Jean Wyllis paga com verba pública folder incentivando a liberação da maconha.

maio 19 16:26 2015

O Deputado usou a cota parlamentar para custear 5 mil unidades de folders sobre a Maconha e seu projeto de regularização da mesma.

A proposta de Jean Wyllys estabelece que cada pessoa pode cultivar até 12 pés de cannabis em casa para consumo próprio, sendo que seis plantas devem estar prontas para a colheita e outras seis imaturas. O produto colhido deve render, no máximo, 480 gramas da droga e fica isento de registro e inspeção pelo governo.”

Complicado isso. Como se regularia as milhares de “plantações” caseiras dessa droga?

Como se impediria o comércio ilegal, dada a quantidade gigantesca dessa droga nos fundos de quintal? 

Gastos Wyllys de brim

O senhor Jean Wyllys gastou em Março de 2015 cerca de 10 mil reais Pagos um Escritório de advogados.

Segundo Uma nota fiscal, o Estabelecimento forneceu Ao parlamentar Estudos variados e Notas Técnicas Sobre Projetos de lei apresentados no Congresso Nacional, rigorosos Requisitos e um “discurso”.

Um dos Projetos estudados um mando de J.Wyllys, o  PL 1594/2011, dispoe Sobre a custódia de Presos NAS unidades das Polícias Federal e Civis dos Estados e do Distrito Federal.

Sera que o Deputado ESTÁ preocupado com o Tratamento dado uma algum preso Importante?

Na nota fiscal consta que o referido deputado, que é jornalista, professor e tem título de mestre em Letras e Linguística,  pagou por um item denominado discurso na nota abaixo.

O total de da nota foi de R $ 10 mil.

discurso pago de brim?

Em novembro de 2014 o Deputado gastou, um título de Divulgação da Atividade parlamentar, R $ 8.650,00 para à confecção de panfletos Diversos, Entre Éles 5 mil unidades Paragrafo Divulgação de Seu Projeto de legalização da Atividade de Prostituição, Chamado de Lei Gabriela Leite .

Todas como despesas dos Políticos nenhuma Exercício do mandato São originárias de Impostos pagos Pelos Contribuintes. Seria ENTÃO Muito interessante que os senhores Políticos aplicassem em SEUS Mandatos a tão falada austeridade. Cabe ao Leitor, e eleitor, avaliar a Utilidade pública, pessoal, ou simplesmente o desperdício em itens do tipo acima, “adquiridos” pelos Políticos por Meio da cota parlamentar.

Revista O Pesadelo dos Políticos.

logo2ed

Dados encontrados em: http://www.camara.gov.br/cota-parlamentar/documentos/publ/2278/2015/5607988.pdf e http://www.camara.gov.br/cota-parlamentar/documentos/publ/2278/2014/5543510.pdf

Robson ADSIlva / E.Alarcon

Share Button

Comentários no Facebook