Você conhece a história do seu país? Vítimas dos comunistas terroristas em 1970.

dezembro 22 16:56 2016
DIVERSOS ASSASSINATOS – 1970

10/05/1970 – Tenente PMSP Alberto Mendes Junior

Dezenove guerrilheiros organizaram um campo de treinamento no Vale do Ribeira, Registro – SP. Estavam cercados por forças da Polícia Militar e do Exército.

Nesse contexto o Tenente Alberto Mendes Junior foi condenado por uma coisa que chamam de tribunal revolucionário, também enquadrado como "justiçamento", execução que serve para eliminar os próprios colegas que tentam abandonar a causa revolucionária comunista marxista-leninista.

O oficial da Polícia Militar foi executado a coronhadas para não denunciar a posição dos guerrilheiros.

Veja o vídeo na linha do tempo.

17/01/70 – José Geraldo Alves Cursino – (Sargento PM – São Paulo / SP)

Morto a tiros por terroristas.

20/02/70 – Antônio  Aparecido Posso  Nogueró – Sargento PM – São Paulo
Morto quando tentava impedir um ato terrorista no Jardim Cerejeiras, Atibaia/SP.

11/03/70 – Newton de  Oliveira Nascimento - Soldado PM – Rio de Janeiro
Os militantes do grupo tático armado da ALN … deslocavam-se num carro Corcel roubado, quando foram interceptados no bairro de Laranjeiras- RJ por uma patrulha da PM. Suspeitando do motorista e verificando que não portava habilitação, os policiais ordenaram-lhe que entrasse no veículo policial. Aproveitando-se do descuido dos policiais, o terrorista ao manobrar o veículo para colocá-lo à frente da viatura policial, sacou de uma arma e atirou, matando com um tiro na testa o soldado da PM Newton Oliveira Nascimento. O soldado Newton deixou a viúva dona Luci e duas filhas menores, de quatro e dois anos.

31/03/70 – Joaquim Melo – Investigador de Polícia – Pernambuco
Morto por terroristas durante ação contra um "aparelho".

02/05/70 – João Batista de Souza – Guarda de Segurança – SP
Um comando terrorista assaltou a Companhia de Cigarros Souza Cruz, no Cambuci/SP. Na ocasião Bacuri foi assassinado o guarda de segurança João Batista de Souza.

11/06/70 – Irlando de Moura Régis – Agente da Polícia Federal – RJ
Foi assassinado durante o sequestro do embaixador da Alemanha, Ehrendfried Anton Theodor Ludwig Von Holleben. A operação foi executada pelo Comando Juarez Guimarães de Brito.

15/07/70 – Isidoro Zamboldi – segurança – SP
Morto durante assalto à loja Mappin.

19/08/70 – Vagner Lúcio Vitorino da Silva – Guarda de segurança – RJ
Morto durante assalto do Grupo Tático Armado da organização terrorista MR-8 ao Banco Nacional de Minas Gerais, no bairro de Ramos. Sônia Maria Ferreira Lima foi quem fez os disparos que o mataram.

29/08/70 – José Armando Rodrigues – Comerciante – CE
Proprietário da firma Ibiapaba Comércio Ltda. Após ter sido assaltado em sua loja, foi sequestrado, barbaramente torturado e morto a tiros por terroristas da ALN. Após seu assassinato, seu carro foi lançado num precipício na serra de Ibiapaba, em São Benedito, CE.

14/09/70 – Bertolino Ferreira da Silva - Guarda de segurança – SP
Morto durante assalto praticado pelas organizações terroristas ALN e MRT ao carro pagador da empresa Brinks, no Bairro do Paraíso em São Paulo.

21/09/70 – Célio Tonelly – soldado da PM – SP
Morto em Santo André. Quando de serviço em uma rádio-patrulha, tentou deter terroristas que ocupavam um automóvel.

27/10/70 – Walder Xavier de Lima – Sargento da Aeronáutica – BA
Morto quando, ao volante de uma viatura, conduzia terroristas presos, em Salvador. O assassino conhecido pro Marcos o atingiu com um tiro na nuca. Organização: PCBR (Partido Comunista Brasileiro Revolucionário).

10/11/70 – José Marques do Nascimento – Civil – SP

10/11/70 – Garibaldo de Queiroz – Soldado PM -SP

10/11/70 – José Aleixo Nunes – Soldado PM -SP
Mortos em confronto com terroristas da VPR (Vanguarda Popular Revolucionária) que faziam uma panfletagem armada na Vila Prudente, São Paulo

07/12/1970 – Giovanni Enrico Bucher

Embaixador no Brasil havia quatro anos, Bucher seguia pontualmente, todos os dias, para a embaixada, sendo sequestrado na rua Conde de Baependi, bairro do Flamengo, Rio Janeiro, de onde ele foi levado para uma casa ocupada pelos sequestradores, na Rua Taracatu, no subúrbio carioca de Rocha Miranda. Durante a operação, Hélio Carvalho de Araújo, um dos agentes federais que atuava na segurança do embaixador e estava dentro do Buick azul da embaixada, foi morto à tiros por Lamarca. O sequestro durou 39 dias de sofrimento, sendo condenado a morte pelo tribunal revolucionário, mas não efetivada.

 

 

10/12/70 – Hélio de Carvalho Araújo – Agente da Polícia Federal – RJ
No dia 07/12, o embaixador da Suíça no Brasil, Giovanni Enrico Bucher, foi seqüestrado pela VPR. Após interceptar o carro que conduzia o Embaixador, Carlos Lamarca bateu com um revólver Smith-Wesson, cano longo, calibre 38, no vidro do carro. Abriu a porta traseira e, a uma distância de dois metros, atirou, duas vezes contra o agente Hélio. Os terroristas levaram o embaixador e deixaram o agente agonizando. Transferido para o hospital Miguel Couto, morreu no dia 10/12/70.

HOMENAGEM: Rua Hélio de Carvalho Araújo, Bangu, Rio de Janeiro, RJ.

 

Share Button

Comentários no Facebook