Sem policiamento, Governo do Espírito Santo pede ajuda ao Exército.

fevereiro 06 14:43 2017

Sem policiamento, Governo do Espírito Santo pede ajuda ao Exército.
 

Vitória suspende aulas e atendimento de saúde

Policiais estão fora das ruas desde a madrugada de sábado (4).
Familiares de PMs protestam no estado; Governo pediu apoio do Exército.

 

Assaltos, arrastões e arrombamentos: capixabas vivem noite de terror na Grande Vitória

Também no Centro, outra loja foi arrombada e, para levar os eletrodomésticos furtados, o grupo usou um veículo que havia sido roubado minutos antes

 

 


No Centro de Vitória, uma loja de conveniência foi invadida por criminosos
Foto: ​Reprodução/TV Vitória

A noite do último domingo (05) foi marcada por medo e insegurança nas ruas da Grande Vitória. Com a falta de policiamento nas cidades, várias ações criminosas foram registradas e assustaram a população. As ruas e avenidas desertas deixaram o espaço livre para arrastões, saques, assaltos e arrombamentos. Na Vila Rubim, em Vitória, a loja de conveniência de um posto de combustíveis foi arrombada e saqueada por um grupo de pessoas.

Também no Centro, outra loja foi arrombada e, para levar os eletrodomésticos furtados, o grupo usou um veículo que havia sido roubado minutos antes. A Guarda Municipal agiu rápido e cinco pessoas foram presas. 

Ainda em Vitória, no bairro Jucutuquara, uma pizzaria foi assaltada e um carro foi roubado por quatro pessoas. Próximo ao Aeroporto de Vitória, testemunhas contaram que ouviram muitos disparos de arma de fogo e dois homens passaram de moto dando vários tiros. 

Um taxista que passava no local no momento dos disparos conta que estava com uma passageira no banco de trás do carro. Segundo ele, a passageira teve que se deitar. 



Em Campo Grande, Cariacica, vários estabelecimentos também foram arrombados
Foto: ​Reprodução/TV Vitória

Em Cariacica, a situação também ficou complicada e muitos furtos e arrombamentos foram registrados. Na Avenida Expedito Garcia, principal via de Campo Grande, vários estabelecimentos foram saqueados.Lojas de roupas foram arrombadas os produtos levados, além de uma loja de móveis e eletrodomésticos. 

De acordo com seguranças que estavam no local, em uma ação rápida os suspeitos levaram todas as televisões do local. Uma loja de roupas femininas também teve a vidraça quebrada e os criminosos reviraram tudo. 

O polo de confecções da Glória, em Vila Velha, também foi alvo de ações criminosas com muitas lojas arrombadas e vitrines quebradas. 

A falta de policiamento nas ruas de Vitória levou a prefeitura a suspender o início do ano letivo na rede municipal na manhã desta segunda-feira (6). Escolas e faculdades particulares também não devem abrir. As unidades de saúde da capital não irão funcionar, com exceção dos pronto-atendimentos da Praia do Suá e São Pedro. Nesta manhã, o governo do Espírito Santo disse em entrevista coletiva que trocou o comando da Polícia Militar e pediu o apoio do Exército.

A Polícia Militar está fora das ruas desde a madrugada de sábado (4). Familiares protestam e impedem a saída de carros e policiais dos quartéis. As manifestações acontecem em toda a Região Metropolitana de Vitória, Guarapari, Linhares e Aracruz, Colatina e Piúma.

Além de reajuste salarial, os familiares pedem o pagamento de auxílio-alimentação e adicionais noturno e por periculosidade e insalubridade. Também são denunciados o sucateamento da frota e falta de perspectiva de carreira. Eles protestam no lugar dos policiais militares, que são proibidos pelo Código Penal Militar de fazer greve ou paralisação. A pena para o PM que participar em atos desse tipo pode chegar a dois anos de prisão.

A falta de policiamento vem provocando confusão e insegurança. Um ônibus foi incendiado, uma guarita da PM foi queimada e há relatos de arrastões e assaltos a lojas.

Segundo o presidente da Associação de Cabos e Soldados, Sargento Renato, há manifestantes inclusive em frente à cavalaria, Batalhão de Missões Especiais (BME), Batalhão de Trânsito e Quartel General da PM.

Share Button

Comentários no Facebook